Sonhos

22 11 2008

As minhas aulas acabam sexta-feira próxima, tô super precisando de férias! Essa semana tenho prova todos os dias, tenho que estudar, mas nada que me tire o sono.

Aliás, graças a Deus, comigo sempre foi assim. Nunca me matei de estudar, quer dizer, acho que estudei de menos em toda a minha vida, mas sempre tive facilidade pra aprender e ia bem nas provas e tal. E na faculdade não é diferente.

Comecei o primeiro ano animada, depois de desistir de fazer Jornalismo porque em Cuiabá é foooda, e não tinha pretensão nenhuma de ir morar fora. Sempre amei Português, Literatura e tudo o mais, mas nunca foi algo que parei pra pensar bem a respeito. Então. Primeiro ano chato pra caramba, matérias sem-graça e nada a ver com a visão que eu tinha de Direito. Mas tudo bem, todo começo de faculdade é chato, já tinham me avisado.

Daí veio o segundo, Direito Civil, Direito Penal, Processo Civil, Constitucional e… nada. Nem um tesãozinho. Minha prima, recém advogada, veio passear em Cuiabá e me disse que é assim mesmo, ela própria só foi gostar lá pelo terceiro ano e olha aí, hoje é realizada! Com todo mundo é assim, Direito é um curso ótimo e tal. ‘Mas eu gosto de Letras!’ Gosta de escrever? Ótimo, você vai usar muito isso na vida jurídica e blablablá. ‘Não gosto simplesmente de escrever. Gosto de gramática, de regras, de interpretação…’ Mas quer viver de quê? De ser professora? Continua o Direito que você já já se apaixona.

Chegamos no terceiro ano, animadinha, gosto de Penal (90% dos alunos também), minha professora de Processo Penal é maravilhosa, mas… não adianta. Vou formar e fazer o quê? Ser advogada? Credo! ‘Faz concurso que você tá estável pelo resto da vida!’ Estável e infeliz, com uma vida monótona e sem grandes paixões. Não adiaaanta, não quero. Só que agora que já chegamos até aqui, faltam só dois aninhos, vamos até o fim, né? A faculdade é boa, vai ser útil pra minha vida, mas pra trabalhar… até pode ser, se eu passar no concurso da ABIN, porque ser agente investigativo eu já desisti, depois de descobrir que no Brasil não funciona como nos filmes e seriados americanos, com aquele tanto de perícia e exames e provas impossíveis.

Vou terminar, até por desencargo de consciência, mas depois eu vou viver meu sonho. E ser feliz, mesmo que dando aula pra rede pública, e ganhando salário de fome. Mas se eu conseguir mudar a vida de um aluninho que seja, já estarei realizada.

Anúncios

Ações

Informação

2 responses

3 12 2008
renata

camila, o importante na vida é ser feliz, buscar algo que lhe dê prazer afinal vc vai ficar mais tempo trabalhando doque com sua familia.
Vc já trabalha na sua área? quem sabe acaba gostando.
O importande é estar bem consciente com oque quer para sua vida.
Fora que as coisas mudam com o tempo e nada lhe impede de depois ser uma escritora ou algo relacionado com oque vc gosta.
Sou formada em contabilidade, e quando estava na faculdade fiz um estágio na Secretaria da Fazenda daqui de Porto Alegre, e todos lá me diziam que tinha que estudar para concurso que teria estabilidade etc… eu sempre dizia que não queria aquilo para mim que queria trabalhar em alguma empresa privada, acreditava que o sucesso só dependia de mim.
E hj depois de uns 12 anos estou ai estudando para concursos públicos, não que tenha me arrependido, por que aprendi muito e adquiri experiência.
Só estou lhe dizendo isso para lhe mostrar como as coisas e os nossos pensamentos mudam.
bjs

4 12 2008
bonecadepano

Camila,
Quando entrei na faculdade de direito – muito a contra gosto, achei que seria uma questão de tempo para começar a gostar do que estava estudando…
Fiz o primeiro, segundo, terceio e quarto anos… larguei… Um milhão de pessoas, parentes, namorado, dentre alguns para citar, falaram: termina, só mais um ano, não custa nada terminar… Terminei… Achei que tivesse fechado um ciclo… Engano meu!
Tem a bendita prova da OAB… Essa eu fiz 2, passando na segunda, já com vontade de jogar meu diploma pela janela…
Carteira vermelhinha na mão, o povo a gritar ADVOGA, ADVOGA, ADVOGA!!!
Fui advogar… Não é, nem nunca foi a minha praia!!! Sofri horrores com minhas guerras internas, com minhas cobranças ao travesseiro por não suportar a profissão.
Um dia, porém, lendo um jornal local de Vitória-ES, cidade que moro há 31 anos – tenho 40, vejo um big de um anuncio para jornalista…
Olhei, pensei: Vou fazer jornalismo! – me veio imediatamente a antítese: – Pô, vc tem 39 anos e vai começar uma outra faculdade? Quando terminar vais estar com… (contando nos dedos, matemática nunca foi meu forte rs.) 43 anos!!! Puxa vida!
Mas, de novo veio um pensamento lindo, maravilhoso, que hoje chamo de luz: “Faz, o que vc tem a perder?”
E estou fazendo jornalismo!!!!
Ah, estou entrando numa nova empreitada também, que não tem nada a ver com as duas faculdades!
A vida é assim, faculdade demais não ocupa espaço e não é perda de tempo!
Após terminar Direito vc pode se encontrar, ou não, na profissão, mas tenha em mente, vc pode mudar o rumo do barco da sua vida a qualquer momento, afinal vc é quem está no comando sempre!
Agora, termina a faculdade sim, mas lembre-se que sempre poderá fazer o que melhor lhe convier.

Beijos mill

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: